Páginas

segunda-feira, 30 de junho de 2008

Fim de semana no Castelo

Esse fim de semana foi atípico na nossa casa. Iniciou comigo fazendo um juramento muito infeliz. Jurei pela alma da Nina (a mascote da casa) que iria tirar a cópia da chave do meu ex-companheiro de quarto(o Willamar) ao qual peguei emprestado desde quando fui assaltado e levaram minhas chaves. Pois bem, a gata foi banida da casa, o Willamar também e eu não vou mais precisar tirar cópias :D

Então vamos aos fatos...ontem, teve o Bitchurrasco da Computação e a TAÇAPET, um torneio de futebol formado por alunos do curso. O nosso time perdeu, o Socanela F. C., sendo que a competição contou ainda com alguns clubes "de peso", como Eu Podia Ta Matando (um dos jogadores, o Silveira, é o fundador do site que dá nome ao time), o NerdProud, Mazela, Seco, Perebas entre outros. Acabei tomando algumas cervejas a mais e quase não chego em casa...quando cheguei aprontei uma. Fui direto pro quarto do Adriano(morador do Castelo) e, completamente embriagado, simplesmente sentei na cama do Ivo(outro residente) e percebi que a final da Eurocopa tinha começado. E não é que instantes depois eu estava no banheiro sentado na privada O.o Só que o jogo já havia terminado e eu simplesmente não lembrava de nada! Depois do evento e de algumas risadas, só me restou a cama.

De manhã cedo é que o desenrolar das coisas citadas anteriormente se deu. A Nina resolveu usar de todo seu arsenal colifórmico e deu uma "cagada" na cama do Ivo. O engraçado é que, segundo o Adriano, eu havia dormido na cama (naquela hora em que citei minha ida sonambúlica ao banheiro) e o Nilton(mais um nobre do Castelo) também deitou na cama do Ivo, e, coincidentemente, somos os mais apegados à nossa mascote (cogitam que ela tenha feito essa loucura exatamente por termos estado na cama)

Só que, no mesmo momento em que a gata sujava a cama alheia, uma outra galera do Castelo, O Lemos(vivente do Castelo) e alguns outros amigos, brigavam e arrombavam o portão principal da casa! Isso mesmo! Arrombaram o portão...foi muita baderna, inclusive acordando os vizinhos(isso aconteceu umas 4h da manhã) e o engraçado é que não escutei nada disso :P

De manhã, foi declarado que a gata deveria se retirar da casa. Alguém deu um sumiço na miserável. Uma pena. Eu fiquei triste, mas no final acho que um pouco aliviado. Nunca tinha apanhado tanto cocô na minha vida. Animal de estimação não é pra qualquer um mesmo não rsrs. Foi declarado também que as despesas com o arrombamento seriam do morador que se envolveu na prosopopéia. Logo, o Lemos deveria desembolsar uma fortuna, sendo que entre os gastos, estariam uma cópia da chave da casa para mim (citei isso no início do post)

Pois bem, soube mais tarde que acabou o prazo do Willa na casa...agora ele é ex-residente. E não está muito animado pra tentar renovar sua estadia no Castelo. Então ficou assim, Nina foi embora, Willa vai embora, Lemos paga a cópia que eu havia jurado tirar hoje, e eu acordo no trono! Pense num fim de semana mais ou menos hehe

terça-feira, 24 de junho de 2008

Fim de semestre

Que pausa! Comecei as postagens com uma freqüência razoável e, após alguns dias vejo que passei mais de 2 semanas sem postar. Mas agora, com o semestre letivo chegando ao fim, aos coisas tendem a melhorar!

Sabem da boa?! Vou manter esse blog atualizado, mas estou pensando seriamente em mudar o escopo do mesmo. A partir da próxima semana, vou iniciar um curso de Gnosis, que terá duração de 3 meses. Serão abordados assuntos que muito me interessam como Desdobramento(projeção da consciência) e relaxamento!

A tendência é eu começar a focar esse blog às minhas experiências oníricas e projetivas, que vêm aumentando consideravelmente. Só pra ter uma idéia básica, eu recomecei a anotar alguns de meus sonhos e isso aumentou a carga de sonhos e estados vibratórios.

Fiz uma pequena escala com níveis projetivos após o relaxamento, sendo estes divididos numa escala de 0 à 10. O NP0 seria um relaxamento seguido de sono longo comum, sem lembrança de sonhos. O nível mais alto seria atingir o EV completo após o relaxamento, com saída total lúcida.

Do dia 8 de junho(quando relatei pela última vez aqui no blog uma experiência) até hoje, tive cerca de 10 experiências entre sonhos lúcidos, EVs, projeções parciais e totais. São relatos envolvendo o que mais acontece em meus sonhos lúcidos, como telecinese, vôo, tornando objetos invisíveis, fenômenos naturais maravilhosos, liberação de energia, etc. Nas projeções, o mais longe que cheguei foi "esbarrar" na porta do meu quarto, ou melhor, passar por ela.

Portanto, atualmente minha maior fonte de inspiração são minhas experiências. Tenho muita coisa interessante para comentar, assuntos daqui do Castelo, da Faculdade, do Hits...quem sabe contribuo com algo mais disso.

Enfim...Ops! Agora tenho que ir. A janta me espera :D

sábado, 7 de junho de 2008

Mais um passo evolutivo!

Hoje tive mais uma experiência intra-consciencial muito forte. Depois de vários dias em recesso projetivo, onde não estive conseguindo entrar no Estado Vibracional, e também não realizei muitas tentativas de relaxamento. O diferencial foi ter reiniciado no dia 31 de maio, sexta feira passada, quando fui assaltado, a técnica de incremento de lucidez extra-física que consiste em aumentar sua lucidez no dia-a-dia, pra que nos sonhos e nas projeções você também esteja mais lúcido.

Pois bem, eu havia trabalhado até às 5 da manhã, e após um sono leve, levantei às 7:30 pra receber minha mãe recém chegada de viagem, e além disso, fiquei acordado fazendo companhia à ela e matando as saudades, visto que havia mais de um mês sem vê-la.

Por volta do meio-dia, tenho eu acabado de tomar banho, sendo que antes disso, havia tido uma conversa muito boa com minha mãe sobre chacras, onde na verdade, eu estive tentando mostrar o quanto é interessante entender os centros de força. Além disso, tinha visitado uma comunidade intitulada “Projeção da Consciência”, onde li um tópico relativo a recesso projetivo.

Resolvemos então ir dormir um pouco(eu estava com cansaço leve, mas sabia que precisava dormir) na minha cama de solteiro, minha mãe ficando do lado direito e eu pensando até que passou pela minha mente tentar me projetar. Como já estava em um estado semi-hipnagógico devido ao cansaço de ter dormido apenas 2 horas nas últimas 30 horas(eu havia acordado às 6h na sexta pra estudar pra uma prova às 8h), realizei uma simples circulação interna de energias nas mãos(pra início do relaxamento) e já me senti num estado propício pra sentir o EV. E lembro de já estar sentindo os pequenos zumbidos(bem fracos por sinal) na cabeça e percebi que tinha a chance (se me concentrasse) de instalar o EV completamente. Foi o que fiz. Consegui controlar o processo e deixei atuando na cabeça durante alguns segundos, depois passei pelo corpo até a ponta dos pés, onde deixei por mais alguns segundos a energia atuando, então voltei em direção a cabeça e repeti o processo de forma mais rápida.

O resultado disso é que entendi que já poderia me projetar, porém, por falha minha, abri os olhos e não consegui uma projeção total, apenas parcialmente a mão direita sob o meu controle. Fiquei fascinado mais uma vez em saber que estava conseguindo fazer isso, e continuei tentando enxergar minha mão consciencial invisível, que eu sentia estar acima do meu corpo, mas não conseguia vê-la, apenas via a que estava na cama. Mesmo assim continuei observando, então tentei levantar a cabeça num lapso de vontade. Porém, costumeiramente não consigo “soltar” minha cabeça, então desisti do processo.
Mesmo assim, estava consciente de que, se eu não perdesse a concentração e “acordasse”, poderia entrar em sonho lúcido e explorar mais ainda meu subconsciente.

Foi o que aconteceu, de repente me vi em um sonho, onde eu tinha certeza absoluta de estar nele(no sonho) . Encontrei alguém que não me recordo(é inevitável esquecer alguns detalhes), mas lembro perfeitamente de já realizar os teste de lucidez praticados durante a semana. Em uma conversa comigo mesmo, eu dizia que estava num sonho lúcido e deveria explorar um pouco, para só depois disso voltar a tentar sair do corpo. E foi o que fiz. Tentei alçar vôo no sonho. E a sensação foi perfeita, voar é algo delicioso. No mesmo momento, lembrei do detalhe de se utilizar o sonho lúcido como “porta de saída” do nosso corpo astral em relação ao corpo físico.

Nesse momento me concentrei e consegui sair do sonho lúcido “voltando” pra minha cama. E funcionou. Como eu havia estado voando no sonho, me vi com as pernas e os braços projetados como já dantes acontecido. Mesmo assim, talvez por algum bloqueio(não sei ao certo), percebi que não conseguiria sair completamente. Acontece então que eu já estou novamente num sonho lúcido, e esse, por ser o último, me traz uma maior recordação. Encontro um colega meu de sala, o Nícolas, e falo com ele normalmente. Mas ele não fala nada, é apenas um objeto, uma forma-pensamento criada na minha mente. Eu discuto e digo: “Estou em um sonho, posso alterar esse ambiente, fazer o que quiser...” Então lembro de ter criado alguns objetos e tê-los transformado em outros, o que me deixou cada vez mais lúcido e consciente. Então lembro de uma conversa que tive com um amigo meu que tem sonhos lúcidos com uma facilidade enorme, onde ele dizia que às vezes o subconsciente dele tentava trapaceá-lo de forma a evitar seu progresso no mesmo. Daí surge um outro objeto(uma mesinha) e eu penso comigo, vou testar mais ainda e comprovar minha lucidez e perder meu medo. Simplesmente agarro a mesa e jogo no meu colega, quebrando-a. Ele não reclama, não sente dor, não fala, e só produto do meu subconsciente.

Depois disso resolvo caminhar seguindo o que meu subconsciente cria. O ambiente era muito diferente de todos que presenciei. Aparecem pessoas estranhas, que acreditava não tê-las visto antes. Lembro-me bem agora dos rostos de duas pessoas que bem perto cheguei e verifiquei, mas não conseguia conhecer de forma alguma. Fiquei me perguntando como podia acontecer isso. Continuei andando, e explorando o sonho de tal forma que sabia exatamente quais meus objetivos.

Porém, nesse instante, sinto um toque no meu braço direito. Era minha mãe se mexendo na cama, então percebo o estado se esvaindo. E o incrível é que segundos após, eu lembrei de praticamente tudo que escrevi nesse longo texto.

Foi uma das melhores experiências de projeção interna que já tive. E fez me perceber que apesar de alguns dias sem conseguir realizar algo, sei que conseguirei mais dia menos dia, é só não perder a esperança.