Páginas

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

A Dualidade

Fui dormir às 1:00hs da manhã, sabendo que nesse período seria difícil qualquer tentativa projetiva. Acordei às 7:28hs, olhando para o celular para conferir a hora e quando volto pra cama, acordo novamente, percebendo o falso acordar que tive. Na realidade, ainda eram 5:30hs da manhã.

Estou acordando tão cedo graças a uma estratégia que comecei a usar ao acaso: do lado da minha cama há uma porta que dá para os fundos do quarto. Deixando-a aberta, a luz da manhã incide sobre a minha cama, não obstante, acordo tão cedo quanto a luz começar a mostrar sua cara.

Então resolvi ir ao banheiro, beber um pouco d'água, além de estudar Cálculo durante alguns 20min, ao invés de tentar rememorar possíveis sonhos que possa ter tido. Eis que às 5:55hs, resolvo alçar vôo em mais uma tentativa. Programo o alarme para às 7:00hs.

Resolvi reduzir o tempo de "acordado" entre o sono normal e a tentativa, e isso caiu como uma luva. Com o mínimo de relaxamento, já me pego em estado alterado. Percebo estar num estado vibratório diferente do comum, e ainda ouço um canto gregoriano perfeito. Aproveitando o embalo, eu começo a cantá-lo, totalmente lúcido, sabendo estar numa paralisia.

E peço ajuda de amparadores, porque sinto a presença de tais entidades, mesmo sem saber se estava tendo um sonho ou uma projeção. Até que tenho uma saída mais rápida do que todas as saídas rápidas que tive, e vou em direção a porta, meio desengonçado, com o pensamento ininterrupto de tomar distância da minha cama. Até que atravesso-a, com certa facilidade e percebo estar na grande sala do CASTELO.

Aí tenho a primeira alucinação/visão onírica/contato astral do dia. Vejo clara e nitidamente, um dos moradores da casa saindo de seu quarto (exatamente igual ao original) e olhando pra mim como se não me conhecesse. É o Aroldo. Engraçado é que o chamo e ele nem dá bola pra mim.

Continuo andando, seguindo os caminhos da casa que já conheço, até que já me vejo numa arquitetura diferente da casa, mas continuo com lucidez altíssima e aos poucos vejo outros moradores. Seria sonho ou projeção? Ainda não sei, não posso comprovar ainda pra si mesmo. Sei que depois converso com o Jairan durante algum tempo e já estou fora da casa, entrando em contato com pessoas e cenários desconhecidos.

Nesse momento, já começo a me precaver sobre uma possível rememoração de tudo que "vivi" até aquele momento e penso em voltar à realidade. Lembro de tentar voar também, mas não alço vôo, o que me deixa "encucado" devido a facilidade que tenho em fazer isso em um sonho lúcido "comum".

Então resolvo acordar mesmo. E acordo. Levanto rapidamente e vou até a grande sala e encontro minha tia e minha mãe. Ou seja, ainda estou sonhando! E nesse momento, já me vem a cabeça os possíveis falso despertares que iria enfrentar. E como poderia ser difícil lembrar de toda a experiência anterior. Essa é a dúvida. Ficar mais tempo na experiência e correr o risco de esquecê-la quando acordar ou acordar o mais cedo possível.

Optei pela segunda opção e fiquei tendo falsos acordares sucessivos. Até que na terceira vez estava no ambiente normal do meu quarto. Sim, havia acordado. Olhei o relógio. Ainda eram 6:16hs. Parecia que o tempo não havia passado. Foi uma experiência incrível. A minha primeira com um nível riquíssimo de detalhes e que me deixou apreensivo quanto a real natureza desses estados alterados. Agora é continuar a escalada.

Tempo desde a última experiência: 1 dia (28/09/2008)
Experiências acumuladas: 9Xp (Gostei do xp, os pontos de experiência. Acho que estou aumentando o Level)

Nenhum comentário: